Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Desabafo de um corinthiano



Ontem depois do jogo, pensei em muita coisa pra escrever. Pensei em exprimir toda a minha raiva e revolta. Hoje, com a "cabeça mais fria", percebi que não adianta. Não adianta, reclamar, pixar muros, ir ao aeroporto xingar os jogadores e o presidente ou tentar achar culpados. Tudo isso é a reprise de uma novela que já dura vários anos. Toda vez que o Corinthians é eliminado da Libertadores é a mesma coisa. E até mesmo quando a torcida tentou mudar essa escrita, apoiando o time na eliminação de 2010 contra o Flamengo, o time decepcionou no Brasileiro. Isso na verdade era um prenúncio do que estava por vir. O tamanho da vergonha que sinto é simplesmente impossível de explicar com palavras. Pior que aguentar as gozações de torcedores rivais e outros de ocasião sobre o não ter ganho nada no ano do centenário, é ver a imprensa colombiana chamar o Corinthians de time fanfarrão. Vindo de onde vem, isso é duro de engolir. Mais difícil ainda, e aceitar que todos tem razão de fazer gozações e criticar.



O que se viu ontem, foi um time muito mal escalado, sem identidade e totalmente perdido em campo.  Assim como Mano Meneses foi covarde no ano passado quando estava com um jogador a mais e não colocou o time no ataque, Tite também foi covarde em sacar Bruno César, que apesar de não estar numa boa fase, era o armador do time, e colocar Paulinho, outro homem de marcação. Isso só atraiu o time do Tolima ao ataque e mostrou a linha burra de impedimento que culminou no gol de Santoya. A partir daí, o time que já era apático, entrou em desespero. O segundo gol do Tolima não demorou a sair na cabeçada de Medina. Justiça feita ao gol que marcou no Pacaembu que foi anulado de forma equivocada pelo bandeira. Fora a expulsão "juvenil" do Ramirez. Isso porque ele é experiente em Libertadores. Imagina se não fosse. Mais uma vez Ronaldo foi um a menos em campo. Jucilei estava irreconhecível, assim como no primeiro jogo. Chicão vem cometendo falhas que pra ele não são normais. Leandro Castan mais uma vez provou que não é jogador do nível do Timão. Fábio Santos...bom, prefiro não comentar. Ralf e Alessandro foram como operários correndo pelo resto do time, assim como também Jorge Henrique, Paulinho e Dentinho, uma vergonha. Paulinho não certou um passe e, Dentinho, pra variar, apenas firulou e mais nada.

Enfim, agora é esperar pra ver como será o resto da temporada e rezar pra que Liedson repita ao menos um pouco do bom futebol que apresentou em 2003, pois isso já é bem mais do que o Ronaldo está jogando, e também esperar por novas contratações que, segundo o presidente baladeiro Andrés Sanchez, serão de peso. Confesso que esse "de peso" me traz uma certa apreesão...

2 comentários:

  1. tá escrevendo bem moleque...

    ResponderExcluir
  2. É ta Bem.. pensei q fosse o Blog do Juca entrei aqui por engando rsrs! Parabéns!

    ResponderExcluir